Sexta, 18 de Janeiro de 2019
   
Texto

Lei Seca realiza fiscalização na capital alagoana durante execução da ‘Operação Verão’

Abordagens aconteceram durante a madrugada desta segunda (31) e resultou em apenas duas prisões
 
Para diminuir os números de acidentes de trânsito durante o verão, ocorreu em bairros distintos de Maceió, na madrugada desta segunda-feira (31), mais uma blitz da Operação Verão – Lei Seca, com ações de educação, fiscalização de trânsito e combate a ilícitos penais. Durante a ação das equipes do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), em conjunto com os agentes do Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran-AL), abordaram cerca de 270 veículos.
 
“Enquanto eram parados e abordados, os condutores foram conscientizados sobre os riscos de misturar bebida e direção, bem como alertados que suas escolhas erradas no trânsito colocariam em risco a própria vida e das outras pessoas”, destacou o coordenador da Lei Seca em Alagoas, tenente Emanuel Costa.
 
O trabalho integrado dos órgãos de segurança pública, DETRAN e PMAL, resultou na abordagem de 278 veículos; na realização de 286 testes de alcoolemia, sendo constatada nove situações de embriaguez e dois condutores presos em flagrante delito.
 
Durante a operação, foram lavrados 31 Autos de Infração, resultando em seis habilitações recolhidas e no flagra de 03 motoristas inabilitados. Além disso, foram registradas três recusas ao teste de alcoolemia; quatro ADM (resultado entre 0.05 a 0.33mg/L) nos 286 testes realizados.
 
Os agentes atuaram em dois momentos; no primeiro, os seguintes bairros foram fiscalizados: Santa Lúcia, Serraria, Cruz das Almas, Mangabeiras, Poço, Jaraguá e toda a orla marítima de Maceió, com abordagens e revistas a veículos e condutores. A segunda ação aconteceu na Avenida Márcio Canuto, no bairro do Barro Duro.
 
O tenente Emanuel ressalta que a operação mostra a preocupação da Secretaria de Segurança Pública com as vidas dos alagoanos e turistas que escolheram Alagoas para suas férias.
 
"Estamos monitorando e agindo em todo o litoral alagoano. Iremos trabalhar firme para evitar que vidas sejam perdidas. O ideal seria que não precisássemos de fiscalização para que as pessoas se conscientizem. É melhor ser parado e fiscalizado hoje do que ter toda a sua vida, ou a do outro, perdida", disse.
Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter

ATENÇÃO

ACESSO À INFORMAÇÃO

Banner

PESQUISE NO SITE

INFORMATIVOS

Banner
Banner
Banner

DISQUE DENÚNCIA

Banner

LINK CNCG

ALAGOAS EM DADOS E INFORMAÇÕES

Banner