Notícia

POLÍCIA MILITAR

Polícia Militar do Estado de Alagoas
Quarta, 25 Setembro 2019 17:57
AÇÃO CONJUNTA

Serviço de Inteligência e 4ª CPM/I participam de operação que resgatou vítima de sequestro

Um dos participantes do crime morreu, dois foram presos e outros dois estão foragidos

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Resultado da ação que resgatou vítima de sequestro foi apresentado numa coletiva na SSP Resultado da ação que resgatou vítima de sequestro foi apresentado numa coletiva na SSP

Texto de Luciana Beder / Ascom SSP

Durante coletiva de imprensa, na manhã desta quarta-feira (25), a Secretaria de Segurança Pública (SSP) detalhou a ação integrada que resultou no resgate de Adriana Rogério da Rocha, de 44 anos, que estava desaparecida desde segunda-feira (23).

A vítima foi sequestrada no estacionamento de um supermercado no bairro da Gruta, em Maceió, e levada para um cativeiro, na zona rural da cidade do Pilar. Segundo as investigações, o sequestro foi planejado pelo marido, Jorge Tadeu Gomes Alves, de 43 anos, que está foragido, e tinha interesse no valor da venda de um imóvel que pertencia a Adriana.

Além do marido da vítima, outras quatro pessoas participaram do sequestro.  Um deles, identificado como Fabricio Queiroz da Silva, atirou contra as equipes policiais no momento em que recebeu voz de prisão e as polícias responderam à injusta agressão sofrida. Fabrício ficou ferido e não resistiu, vindo à óbito. Outros dois homens, identificados como Walisson dos Santos Porfirio e Kennedy Gomes da Silva, foram presos. E outro homem, identificado como José Mirosmar Duarte dos Santos, também está foragido.

Segundo o delegado Thiago Prado, a vítima estava sendo mantida em situação periclitante, sendo alimentada apenas com água, bolacha e pão. O delegado disse ainda que o homem que morreu em confronto com a polícia é suspeito de praticar dez homicídios em Pilar.

“Em um dos veículos localizados próximo ao local onde o veículo da vítima foi encontrado, encontramos documentos de pessoas de Sergipe, o que leva a suspeita de que esse grupo criminoso utilizava o local como esconderijo e praticou outros assaltos em rodovias e talvez até no estado de Sergipe, mas isso ainda vamos identificar. Temos elementos de autoria e materialidade dos dois foragidos e os presos confessaram a participação no crime”, acrescentou o delegado.

Participaram da operação equipes da Divisão Especial de Investigação e Captura (Deic), 2ª Seção da Polícia Militar, 4ª Companhia de Polícia Militar Independente (CPM/I) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual (MPE).  

Para o promotor de justiça Hamílton Carneiro, integrante do Gaeco, a participação de forma integrada permite dar uma resposta melhor à sociedade. “A sociedade necessita do combate preciso ao crime organizado e também da redução dos índices criminais em Alagoas. Só temos a agradecer a esta integração porque é através dela que nós conseguimos esses resultados”, disse.

O secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, parabenizou o trabalho integrado realizado pelas forças de segurança. “Foi um caso de extrema dificuldade, onde tivemos, mais uma vez, uma demonstração da integração das forças policiais em Alagoas. Essa ocorrência demonstra bem o novo momento da Segurança Pública, tivemos a atuação muito forte da Inteligência da SSP, da Deic e de todos os outros envolvidos”, afirmou.

 

Quem tiver informações que levem a polícia aos foragidos, pode colaborar denunciando pelo número 181. A ligação é gratuita e o sigilo é garantido. A denúncia pode ser feita também através da plataforma online disponibilizada pela Secretaria de Segurança Pública.