Notícia

POLÍCIA MILITAR

Polícia Militar do Estado de Alagoas
Quinta, 17 Outubro 2019 19:37
Palestra

Patrulha Maria da Penha realiza palestras em Maceió

Objetivos das palestras é conscientizar o maior número de membros da sociedade atuarem como agentes multiplicadores, na luta contra à violência contra a mulher

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Major Danielli proferiu a palestra na Igreja Evangélica Ministério Reviver Major Danielli proferiu a palestra na Igreja Evangélica Ministério Reviver

Na noite dessa quarta-feira (16) a Patrulha Maria da Penha realizou duas palestras voltadas a prevenção, conscientização e promoção de uma cultura de paz, na capital alagoana.

A primeira palestra foi realizada na Escola Municipal José Correia Costa, localizado no bairro da Serraria, na qual estavam presentes os alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos), que é uma modalidade de ensino que garante a um público diferenciado o direito à escolarização básica em igualdade de condições, e também estavam presentes alguns pais.

Para a subcomandante da Patrulha Maria da Penha, capitã Cristiane Pinheiro, ‘ a Patrulha é mais que uma ronda policial. É um verdadeiro acompanhamento das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

 

Em sequência foi realizada uma outra palestra na Igreja Evangélica Ministério Reviver, localizada no bairro do Village Campestre.

As palestras tem como principal missão a conscientização do maior número de membros da sociedade para que uma vez conscientizados atuem como agentes multiplicadores, contribuindo assim, para a mudança de comportamento em relação à violência contra a mulher.

Segundo a comandante da Patrulha Maria da Penha, major Danielli Assunção, as palestras fazem parte do projeto de prevenção Patrulha Maria da Penha nas Comunidades e que tem o objetivo de conscientizar, incentivar as denúncias, prevenir e combater a violência doméstica e familiar contra a mulher.

As ações da Patrulha Maria da Penha destinam-se a atender especificamente os casos que a Lei considera violência doméstica e familiar contra a mulher, em razão da vulnerabilidade e hipossuficiência de gênero. A Patrulha realiza suas ações a partir do encaminhamento da medida protetiva de urgência pelo Poder Judiciário.