Notícia

POLÍCIA MILITAR

Polícia Militar do Estado de Alagoas
Segunda, 11 Novembro 2019 19:16
CELEBRAÇÃO

Centro de Assistência Social comemora aniversário de 18 anos durante culto ecumênico no QCG

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Ao final do encontro, foi servido um bolo para os participantes Ao final do encontro, foi servido um bolo para os participantes
Na manhã desta segunda-feira (11), o Centro de Assistência Social (CAS) da Polícia Militar de Alagoas comemorou seu aniversário de 18 anos, durante o culto ecumênico, que ocorre mensalmente, no pátio interno do Quartel do Comando Geral temporário, situado na Avenida Menino Marcelo, bairro da Serraria, parte alta de Maceió.
 
O encontro teve as participações especiais do padre Nilton Marques, que é o pároco da Igreja Nossa Senhora das Graças, situada no bairro da Levada, Capital, e do coral evangélico Dorcas. Entre os militares, esteve presente todo o efetivo do CAS, além de militares das mais diversas unidades.
 
O chefe do CAS, tenente-coronel Marcos Wanderley, parabenizou todos os seus comandados, pela dedicação desempenhada em um serviço tão importante e delicado dentro da Corporação.
 
"O Centro de Assistência Social é composto por oficiais e praças altamente qualificados para exercer tais funções, que independente da dificuldade, não medem esforços para ajudar os integrantes da Polícia Militar e seus familiares. Trabalhar com a vida do próximo não é fácil, exige muito de nós, mas com a graça de Deus e a vontade de fazer o melhor, estamos cada vez mais alcançando resultados significantes para nossa tropa", afirmou Marcos Wanderley.
 
Durante o momento de oração, o representante católico citou uma das mais conhecidas parábolas de Jesus, a passagem do "filho pródigo", que relata sobre o reencontro de um pai com seu filho, que decidiu fugir de casa, mas retornou após passar por diversas dificuldades.
 
"Deus é nosso pai, por diversas vezes somos rebeldes e esquecemos disso. Passamos a frequentar lugares e tomarmos ações que não deveríamos, e é justamente quando parece que não a mais saída, que começamos a refletir sobre o que é divino, no quanto é bom estarmos próximos de Jesus, e ele em sua infinita misericórdia, nos recebe e nos ampara", explicou o sacerdote.