Notícia

POLÍCIA MILITAR

Polícia Militar do Estado de Alagoas
Quarta, 16 Março 2022 22:09
CONTRIBUIÇÃO

Policial militar feminina ministra palestra para estudantes de cursos técnicos de Maceió

Cabo Klésia Lins, da 3ª Seção do Estado-Maior Geral, falou sobre encorajamento feminino e violência contra mulheres

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Palestra foi ministrada na unidade da Escola Santa Juliana no bairro do Farol Palestra foi ministrada na unidade da Escola Santa Juliana no bairro do Farol Fotos: Sd Roberison Xavier

A Polícia Militar de Alagoas deu uma valiosa contribuição para o aprendizado de estudantes de turmas dos cursos de Técnico em Enfermagem e Radiologia da Escola Santa Juliana. Na noite desta quarta-feira (16), a cabo Klésia Lins, da 3ª do Estado-Maior Geral (EMG) da Corporação ministrou uma palestra sobre o empoderamento feminino e a violência contra mulheres e crianças.

O encontro ocorreu em uma das salas da unidade de ensino técnico localizada no bairro do Farol, em Maceió. Durante a palestra, a policial feminina, que já atuou no Sistema Prisional de Alagoas, também explanou sobre o aumento do encarceramento feminino no Brasil, atendimento de casos de violência em instituições públicas e comportamentos da mulher tanto enquanto vítima, quanto em situações que ela é a infratora - por exemplo em casos contra menores de idade.

16 03 2022 palestra1

“A gente abordou os temas de violência, a mulher como vítima e também algoz. Também falamos sobre a Lei Maria da Penha e o que a PM tem atualmente de recursos para contribuir com a sociedade, como por exemplo, a Patrulha Maria da Penha e o procedimento da Corporação nesses casos de violência”, afirmou a praça, que é formada em Pedagogia pela Universidade Federal de Alagoas e especialista em Segurança Pública pela Universidade Estácio.

Para a professora Jacqueline de Sá, que leciona as disciplinas de Microbiologia e Epidemiologia, o conhecimento adquirido vai ajudar os discentes tanto no âmbito profissional, quanto no pessoal. De acordo com ela, a colaboração vai refletir no atendimento de possíveis casos de violência feito pelos futuros profissionais.

“Desde de 2020, as agressões contra a mulher e as crianças entraram no conceito de doenças e agravos de notificação compulsória por parte dos profissionais de saúde. No quadro da saúde, a vítima é direcionada para um atendimento especializado, como por exemplo, para um psicólogo, um psiquiatra ou mesmo para fazer tratamentos advindos da agressão que ela teve; Ela pode ter sido vítima de uma violência sexual e acabar adquirindo uma doença sexualmente transmissível, que precisará ser tratada da melhor forma. O conhecimento sobre esses tipos de violência vai ajudar na prestação de uma melhor assistência às vítimas”, afirmou a docente.

16 03 2022 palestra2

“Essa é uma ótima oportunidade de contribuir e fazer parte de um curso de formação. É mais um diálogo que a gente abre com a sociedade para a preparação, edificação e conhecimento. É mais uma ponte entre a PM e a sociedade, que as vezes não tem acesso ao que a Corporação pode proporcionar no sentido de prevenção. As vezes as pessoas só acham que servimos para o socorro imediato, mas também temos um trabalho preventivo e de auxílio”, finalizou a cabo Klésia.

Durante o evento, realizado também dentro da programação do mês da mulher organizada pela instituição de ensino, os estudantes também puderam homenagear personalidades femininas que possuem grande importância na vida deles, como as mães. Os discentes também puderam sanar dúvidas sobre as temáticas debatidas.

16 03 2022 palestra3