Notícia

POLÍCIA MILITAR

Polícia Militar do Estado de Alagoas
Sexta, 08 Abril 2022 14:09
RELIGIÃO

Comandante Geral recebe representante da associação Guerreiros de Jorge para tratar sobre a Procissão de São Jorge

Tradicional evento religioso voltará a ser promovido após a pausa devido à pandemia

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +

 

O Comandante Geral da Polícia Militar de Alagoas, coronel Wellington Bittencourt, recebeu na manhã desta sexta-feira (08) o Vice-presidente da Associação Guerreiros de Jorge, Jeferson Pereira, representando o grupo religioso que irá participar da tradicional procissão em homenagem ao São Jorge, padroeiro da PM-AL.

O motivo da visita foi para tratar sobre a procissão de São Jorge, que será realizada na sexta-feira do dia 22, e que contará com a participação da associação religiosa.

O Comandante Geral aproveitou a oportunidade para reforçar o respeito do atual comando ao sincretismo religioso e as tradições religiosas e culturais na Instituição.

“É uma honra poder voltar a promover a tradicional procissão do Santo Padroeiro da nossa Corporação. Também quero reiterar que este comando corrobora com o sincretismo religioso e tem um canal aberto com os diversos grupos sociais”, afirmou o Coronel Bittencourt.

 

3C671D0F 0F2A 4B8B 983E A3A7ABA51FBF

O evento religioso acontecerá no dia 22/04, sexta-feira, com a concentração às 7h30, na Capela de São Jorge, localizada no Quartel do Comando Geral da PM-AL, no Centro de Maceió.

Sobre São Jorge
Conhecido como ‘o grande mártir’, foi martirizado no ano 303, segundo informações do portal da Canção Nova na internet. Ainda de acordo com os dados, São Jorge, pertenceu a um grupo de militares do imperador romano Diocleciano, que perseguia os cristãos. Ele, então, renunciou a tudo para viver apenas sob o comando de nosso Senhor, e viver o Santo Evangelho.

São Jorge não queria estar a serviço de um império perseguidor e opressor dos cristãos, que era contra o amor e a verdade. Foi perseguido, preso e ameaçado. Tudo isso com o objetivo de fazê-lo renunciar ao seu amor por Jesus Cristo. São Jorge, por fim, renunciou à própria vida e acabou sendo martirizado. Uma história nos ajuda a compreender a sua imagem, onde, normalmente, o vemos sobre um cavalo branco, com uma lança, vencendo um dragão:

“Num lugar existia um dragão que oprimia um povo. Ora eram dados animais a esse dragão, e ora jovens. E a filha do rei foi sorteada. Nessa hora, apareceu Jorge, cristão, que se compadeceu e foi enfrentar aquele dragão. Fez o sinal da cruz e, ao combater o dragão, venceu-o com uma lança. Recebeu muitos bens como recompensa, o qual distribuiu aos pobres.”

O dia dedicado a ele pelo calendário católico é 23 de abril – data de seu martírio, justamente por se negar a perseguir e maltratar cristãos.